Meditação Dos Corações Gêmeos
Meditação dos Corações Gêmeos

Vou começar propondo um exercício simples ao leitor. Primeiro, procure estar bem acomodado na cadeira, mantenha a coluna reta e relaxe. Agora, imagine o planeta Terra do tamanho de uma pequena bola logo a sua frente. Calma, não precisa ter grandes habilidades imaginativas! Não tem importância se você não conseguir visualizar com nitidez os continentes e suas posições, por exemplo. Basta que você traga todo o planeta para bem perto, lembre-se daquelas belas imagens registradas a partir do espaço, se isso ajudar. Agora que você conseguiu pense em todas as pessoas que habitam ou habitaram esse planetinha azul. Quem você ama, quem você conhece, e mesmo quem você nunca ouviu falar. Todas as histórias, todas as brigas e reconciliações, todos os amores, todos os atos de coragem, os grandes heróis, tiranos, santos. Está tudo aí na sua frente, nessa pequenina bola azul. Procure passear por esses pensamentos e sensações por algum tempo.

As reações variam, mas é bem provável que a este ponto você deve estar tomado por algum grau de comoção ou até ternura. Aproveite essas profundas emoções e transmita parte dessa afeição, desse amor, para todos habitantes do planeta. É só lembrar de um momento de afeto. Percebe que nos momentos felizes você se alegra e procura expressar e compartilhar essa felicidade com as pessoas queridas. Pois então, compartilhe sua alegria com os habitantes do globo, que está aí, bem pertinho. Por outro lado, quando uma pessoa próxima a nós está passando por uma situação difícil nos enchemos de compaixão e procuramos consolá-la e fazê-la se sentir melhor.  Faça o mesmo, permita que o amor e a compaixão arrefeçam um pouco as atribulações vividas pelos povos da Terra.

Ok. Respire e inspire por alguns segundos. Quando se sentir a vontade, abra os olhos. E aí, como se sente, mas relaxado, não? Aproveite para dar uma chacoalhada no corpo, se mexer um pouco, pular, fazer alguns exercícios simples. Ajuda a despertar e voltar à ativa, principalmente se você tiver outras tarefas para realizar em seguida.

Pronto! Você acaba de experimentar uma pequena amostra do que é a Meditação dos Corações Gêmeos. Isso vai me ajudar nessa missão de falar um pouco da minha “experiência subjetiva intransferível”. Pois bem, se você conseguiu imaginar, mesmo que de forma vaga, o planeta Terra ali na sua frente, girando e atravessando o espaço com seus ilustres visitantes, você deve isso em grande parte as fotografias e filmagens feitas do planeta a partir do espaço no século passado. Antes disso, se podia imaginar, mas ninguém sabia exatamente qual era a aparência do nosso mundo visto de fora. Essas imagens provocaram grande impacto emocional e trouxe grandes reflexões para as pessoas que as viram.

Uma dessas reflexões que eu sempre lembro é a do astrônomo Carl Sagan sobre uma foto tirada da sonda Voyager 1 a bilhões de quilômetros de distância. Na imagem, a Terra aparece como um pequeno ponto, quase imperceptível. O cientista pondera, durante uma série de TV exibida nos anos 80, sobre como esse pequeno ponto é minúsculo diante de todo universo e questiona-se sobre os motivos que levaram e levam os habitantes desse pequeno ponto a brigarem e matarem para serem senhores momentâneos de uma fração dele. Mas, para, além disso, ele se lembra de como toda a experiência humana está contida nele e fala da nossa “responsabilidade para nos portar mais amavelmente uns para com os outros, e para protegermos e acarinharmos o ponto azul pálido, o único lar que conhecemos.”

E por aí que vai meu coração quando estou fazendo a Meditação dos Corações Gêmeos. Penso em todos os habitantes desse pequeno ponto e como, na verdade, todos estamos muito mais pertos uns dos outros do que imaginamos. Como nossas brigas, nossas discussões, nossos caprichos pessoais, são ainda menores diante de tudo. Por outro lado, me vem a maravilhosa percepção de que, se estamos todos pertos, também estamos todos juntos. Juntos nessa missão, e nessa responsabilidade, de cuidar desse pontinho solto no espaço e de nós mesmos. Bem, esse é um pouco da minha experiência. É por isso que para mim essa meditação é tão importante e me sinto profundamente grato ao Mestre Choa Kok Sui pela sensibilidade de trazer o planeta, a nossa casa, para perto do nosso coração.

E para que serve a Meditação dos Corações Gêmeos, então, além de nos proporcionar essas experiências maravilhosas? Bem, além de tudo ela tem o poder de melhorar a nossa saúde: ela funciona como um banho de boas energias capaz de eliminar as impurezas do campo de energia do nosso corpo e revitalizá-lo. Mas, o principal, é nos ajudar a sermos pessoas cada vez melhores trazendo a expressão desse grande amor que a Meditação desperta para o nosso cotidiano, curando nossos relacionamentos, e abrindo a nossa mente para tudo de bom que a vida nos traz.

No depoimento de um praticante publicado no livro Ciência da Cura Prânica, do Mestre Choa Kok Sui, está a síntese do que essa técnica pode trazer: “A Meditação não tem por objetivo deslumbrar o praticante com maravilhosos fogos de artifício psíquicos, mas desenvolver sua capacidade de amar.” Bem, agora podemos voltar àquela história de centros de energia, mas eu vou deixar esse assunto para falarmos pessoalmente, nas meditações regulares do Instituto Prana. Sinta-se, desde já, convidado a nos conhecer!

Atma Namastê!

Francisco Brasileiro Marques Neto,  Jornalista e Terapeuta Prânico